Perrengues de uma brasileira no exterior

31 julho, 2020

Hello guys! Meu nome é Ananda Luz, tenho 27 anos, sou professora de inglês (@teacherananda) desde 2015 e estou me formando em química. Fiz esse post hoje para dar boas vindas a vocês. Fui convidada por Tami para dar umas dicas de como se manter produtivo, de rotina de estudo, cronogramas e de estudo em inglês - Além de passar um pouco da minha experiência como professora de inglês. Espero que gostem do que vou contar hoje e se sintam livres para dar sugestões!



Foto: Canva Pro


x

Muita gente me pergunta o porquê de eu ensinar inglês e a resposta é bem simples: eu comecei a ensinar inglês quando eu percebi que poderia ajudar outras pessoas a não passar pelo que eu passei quando fiz intercâmbio e a perder aquela trava que a gente tem quando vamos falar com algum nativo. Olha só, também passei por isso!


Eu fui morar na Irlanda numa cidadezinha chamada Sligo em 2014, e eu tive a oportunidade de estudar Química Forense (IT Sligo) - uma experiência incrível.  Quando eu apliquei para o intercâmbio, eu tive que comprovar proficiência em inglês e ser aceita pela universidade; as etapas de seleção foram bem tranquilas, mas o perrengue começou depois!



Foto: Uma das primeiras fotos que tirei em Sligo – Belbulben Mountain, Sligo, Irlanda

x

Essa era a minha primeira viagem internacional e, anteriormente eu malmente tinha saído do nordeste do Brasil. Embora eu tenha estudado a língua inglesa a minha vida inteira, eu sabia que seria totalmente diferente de falar com pessoas nativas – Talvez essa seja a maior dificuldade de quem está estudando – montar as frases e perder a “gringofobia”, certo?


Então, quando eu sentei na minha poltrona do avião, só caiu a ficha de que eu estava indo morar em outro país quando o comissário de bordo começou a falar em inglês comigo – ali foi o momento que eu entrei em pânico! Por sorte, as pessoas que estavam do meu lado eram brasileiras e, de certa forma, eu me tranquilizei. O comissário de bordo era bem engraçado, mas eu não entendia muito as piadas, entretanto, fui me sentindo mais confiante com o passar do tempo. O segundo perrengue foi na imigração, embora eu tivesse todos os documentos necessários, eu não sabia o que fazer. Decidi entregar minha pasta CHEIA de papéis para o oficial da imigração e foi bem cômico vê-lo olhando a pasta.

 


Foto: Canva Pro

x

Passei minha primeira semana em Dublin, pois minha acomodação não havia sido liberada e tive a sensação de que não seria tão difícil me virar por ali. Mas, na realidade, o SOTAQUE era muito diferente do que eu estava acostumada, ir ao mercado era complicado, falar ao telefone, pedir comida nos restaurantes e interagir com as pessoas parecia algo de outro mundo.


Temos a impressão de que todo mundo que mora fora sabe falar inglês – mas isso NÃO é verdade. Conheci alguns brasileiros que moravam na Irlanda há certo tempo e não eram fluentes em inglês. Por outro lado, vi pessoas que tinham fluência intermediária, desenvolver em questão de um ou dois meses. Comigo aconteceu assim: O dia-a-dia me ajudou a perder o medo e hoje eu recomendo a todos os meus alunos que pratiquem. Vocês não precisam morar fora para serem fluentes, mas vocês precisam PRATICAR diariamente. O meu objetivo aqui é orientar vocês quanto a isso!

19 comentários :

  1. ❤️❤️❤️❤️❤️❤️

    ResponderExcluir
  2. Conteúdo muito bacana!! ♥️♥️

    ResponderExcluir
  3. Gostamos muito de conhecer a nova colaboradora do blog, vamos gostar bastante de acompanhar as dicas dela.


    Beijos



    http://onlyinspirations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Sim, a prática é que nos leva a desenvolver cada vez mais as habilidades do idioma!

    Beijo.
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  5. Que texto legal 👏🏾👏🏾👏🏾

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu imagino o perrengue que você passou. Ainda bem que já passou. Eu morro de vontade de aprender o inglês britânico... acho tão mais bonito :D

    Beijo.

    | O Blog Que Não é Blog - Instagram |

    | Meu Instagram - @euannazanatta |

    | Neh Pucivi - Instagram de Memes |

    | O Blog Que Não é Blog |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, no início foi díficil, mas depois que o período de adaptação passou eu fiquei tranquila!
      Se eu puder dar uma dica, começa a assistir série de origem britânica, você vai se acostumando ouvir naquele sotaque e do nada tá ali falando igual! (L)

      Excluir
  7. Concordo plenamente, na verdade, tudo o que desejamos aprender é necessário praticar.
    Confesso que me falta paciência para aprender inglês, mas eu percebi que é muito bom aprender outro idioma.
    Amei o post e já quero acompanhar todos os outros com dicas. Conte-nos mais sobre a imigração.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza a prática leva ao aperfeiçoamento! Eu sempre gostei de idiomas desde nova.
      Obrigada pela sugestão! Conte-me mais sobre o que você gostaria de saber?!

      Excluir
  8. Bem interessante esse post e muito legal você compartilhar sua experiência.
    Eu tenho muita vontade de fazer intercâmbio, mas também tenho muito medo e vergonha de falar inglês, quando eu fazia curso eu mal tinha coragem de participar da conversação, me sentia horrível :(

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Qual lugar você gostaria de ir? Eu não tive medo porque sempre foi um sonho meu fazer intercâmbio, porém quando eu cheguei no avião, socorro! Confia no teu processo de aprendizado e aproveita ao máximo as aulas de conversação, fazem toda diferença nesse processo! ♥

      Excluir